Ciência

Os superpoderes dos cães

O olfato e a audição deles são ainda mais poderosos do que parece. Mas nem sempre esse dom é uma benção.

via Super Interessante

Um vento é um carnaval de fragrâncias para o focinho do seu cachorro. Ele consegue identificar milhares de cheiros nesse sopro de ar. E são coisas inalcançáveis ao olfato humano, como o perfume de uma pessoa que passou na rua de trás.

É que os cães possuem 300 milhões de receptores olfativos na região nasal. Nós temos 5 milhões – 60 vezes menos. Já a área do cérebro dedicada a essa função é 40 vezes maior neles. O faro é um superpoder canino. Não à toa, eles usam o focinho para reconhecer o mundo, incluindo seus donos.

“Os cães acham fácil nos distinguir pelo cheiro. Eles diferenciam até gêmeos idênticos assim”, explica a cientista cognitiva Alexandra Horowitz, em seu livro A Cabeça do Cachorro. Os mascotes, porém, se confundem quando notam aromas diferentes dos usuais no tutor. Aliás, respirar e cheirar não são a mesma coisa para os cães, que podem dedicar uma narina a cada função, ao mesmo tempo.

A natureza preparou os cães para se cuidarem sem a nossa ajuda, em ambientes mais imprevisíveis do que o meio urbano. Por isso, eles têm sentidos tão aguçados. Cães ouvem sons entre 10 Hz e 40 kHz. O nosso espectro vai de 20 Hz a 20 kHz. Ou seja, eles escutam bem mais coisas. O ouvido canino também descobre com precisão a origem dos sons. Útil para notar a aproximação de uma presa, por exemplo. Ou para ficar encafifado com os barulhinhos do videogame do vizinho.

Às vezes, essa sensibilidade é torturante. Um chuvisco no telhado pode soar como uma tempestade. Daí o fato de os fogos de artifício serem um problema.

A cachorrada também enxerga bem à noite. O olho deles tem uma membrana que rebate a luz de volta para a retina. Aumenta em 40% a luminosidade no breu, comparando com a nossa visão.Mas o olho do cão foi criado para detectar movimentos, e não cores. Além de preto e branco, cães captam um espectro que vai do amarelo ao azul. Já o vermelho se confunde com o verde. A visão também varia de acordo com a posição dos olhos.

Raças como boxer e labrador têm os olhos para frente e enxergam com maior profundidade. Já as que possuem globos oculares nas laterais da cabeça – caso do pastor-alemão – apresentam boa visão periférica. O formato ajuda no trabalho de pastoreio.

Mais algumas curiosidades caninas

Saúde de lata

 (Cristina Kashima/Superinteressante)

Muita gente acredita que os vira-latas adoecem menos do que os cães de raça. E uma pesquisa publicada no Journal of the American Veterinary Medical Association confirma isso. O estudo aponta que eles têm menos chances de desenvolver os dez problemas genéticos mais frequentes da espécie, como obstruções cardíacas – comuns em boxers – e epilepsia – identificada nos beagles. Mas isso não significa que sejam imunes às enfermidades.

RG no focinho

 (Cristina Kashima/Superinteressante)

As ranhuras no nariz de cada cão são únicas. É como se fosse uma impressão digital. Outra função do órgão é ajudar a controlar a temperatura corporal. Isso porque os cães têm poucas glândulas sudoríparas – existem apenas algumas nas patinhas. Eles eliminam o calor pela respiração. O ar corporal quente sai e se condensa ao entrar em contato com o ar frio do ambiente. Por isso, o focinho deles está sempre úmido.

Refrescante

 (Cristina Kashima/Superinteressante)

A língua também é fundamental na missão de evitar que os cães superaqueçam. O órgão fica sempre para fora da boca, em contato com o ar, para conservar a temperatura corporal deles entre 38 e 39 graus. Em relação ao paladar, porém, os cachorros perdem para os humanos. Eles têm de 10 a 12 vezes menos papilas gustativas do que nós. Ainda assim, conseguem diferenciar sabores doces, salgados, azedos e amargos.

Poliamor

 (Cristina Kashima/Superinteressante)

Algumas ninhadas de cães apresentam filhotes com traços bem diferentes uns dos outros. É que as fêmeas podem engravidar de vários machos ao mesmo tempo. Existe a chance de o fenômeno acontecer se a cadelinha cruzar com mais de um cão ao longo do período fértil – que pode durar até três semanas. Em casos assim, cada espermatozoide irá fecundar um óvulo diferente.

FONTE: Revista Super Interessante | https://super.abril.com.br/

Postado por Portal Canino

Related posts

Nessa loja virtual, quem faz as compras são os cachorros

admin

Saiba como proteger seu pet dos barulhos dos fogos de artifício

admin

USP recruta tutores e cães para participar de estudo sobre comportamento canino

admin

Leave a Comment