Comportamento

Estresse de humanos contagia os cães, afirma estudo

Se você tem um cãozinho em casa, já sabe que eles são animais muito sensíveis e que criam uma ligação profunda com os seus donos. Essas características, que os tornam ainda mais especiais, podem, no entanto, acarretar alguns problemas. Saiba mais.

Se você tem um cãozinho em casa, já sabe que eles são animais muito sensíveis e que criam uma ligação profunda com os seus donos. Essas características, que os tornam ainda mais especiais, podem, no entanto, acarretar alguns problemas. Um estudo realizado por cientistas da Universidade de Linköping, na Suécia, que dão conta de que donos de animais de estimação estressados “passam” esse estado para seus cães. A pesquisa foi publicada recentemente pelo periódico Scientific Reports.

A descoberta baseou-se em análise da presença de cortisol, conhecido como o hormônio do estresse, no organismo das pessoas e de seus pets.

“Cães e seus donos sincronizam seus níveis de estresse a longo prazo”, resume a bióloga Lina Roth, uma das autores da pesquisa, em conversa com a BBC News Brasil.

“A personalidade do dono afeta as concentrações de cortisol nos pelos dos cães. Já a personalidade própria de cada cão mostrou ter pouco efeito sobre o nível de estresse.”
Sim, parece que mais um efeito colateral do milenar processo de domesticação dos cães, levando-os a se tornarem seres dependentes dos humanos, foi isso: o bicho acabou também descobrindo o que é estresse.

“Não encontramos nenhum grande efeito da personalidade do cão no estresse de longo prazo. A personalidade do dono, por outro lado, teve forte efeito. Isso nos leva a concluir que o cão espelha o estresse de seu dono”, afirma Roth.

Para o estudo, foram analisados 58 cães – 25 da raça border collie e 33 pastores de shetland – e suas donas – todas mulheres. “Cortamos amostras de cabelo das proprietárias e dos pelos de seus cães em duas ocasiões diferentes. E analisamos a concentração de cortisol”, explica Roth.

“À medida que o pelo cresce, o cortisol da corrente sanguínea é gradualmente incorporado. Isso forma uma espécie de calendário retrospectivo dos níveis de cortisol. Portanto, a partir de amostras de cabelo, conseguimos analisar os níveis de estresse ao longo de meses.”

A bióloga relata que as proprietárias dos cães também foram convidadas a responder um longo questionário com perguntas da personalidade – tanto delas, quanto de seus cães.

“Descobrimos que os níveis de cortisol a longo prazo no cão e em seu dono foram sincronizados, de modo que os proprietários com altos níveis de cortisol têm cães com altos níveis de cortisol, enquanto os proprietários com baixos níveis de cortisol têm cães com baixos níveis”, comenta a bióloga e etóloga Ann-Sofie Sundman, também autora do estudo.
Os pesquisadores acreditam que sejam necessários novos estudos para compreender melhor as explicações dessa relação, bem como se o mesmo pode ser aplicado a outras raças ou mesmo a animais de estimação de outras espécies.

Então, se você tem vivido dias de muito estresse, saiba que isso pode afetar o seu amiguinho de quatro patas. Há muitas maneiras de aliviar as tensões do dia a dia, mas poucas delas são tão prazerosas quanto brincar com o seu cão ou levá-lo para passear. Então, fica a dica, um bom passeio fará bem aos dois!

Então, se você tem vivido dias de muito estresse, saiba que isso pode afetar o seu amiguinho de quatro patas. Há muitas maneiras de aliviar as tensões do dia a dia, mas poucas delas são tão prazerosas quanto brincar com o seu cão ou levá-lo para passear. Então, fica a dica, um bom passeio fará bem aos dois!

FONTE: CONTI outra | www.contioutra.com

Related posts

‘Olhar pidão’ dos cães evoluiu para que eles pudessem se comunicar com os donos

admin

Comportamento do Cão

admin

Cães podem sim compreender o que você diz, aponta estudo

admin

Leave a Comment